[ ]
Notícias de Última Hora
Inauguração oficial do Lar de Idosos de S. Martinho de Mouros
domingo, 29 de abril de 2012 Publicado por Unknown

No passado dia 28 de Abril, deu-se a inauguração oficial do lar de idosos de S. Martinho de Mouros. O lar está em funcionamento desde Julho de 2012, mas só agora foi inaugurado de forma oficial. António da Fonseca, Juíz da Irmandade S. Francisco Xavier sente que «S. Martinho tem nova vida porque a partir de Julho de 2011, os nossos idosos contam com esta casa para poderem sentir, com dignidade, o seu outono de vida, com uma qualidade superior àquela que, provavelmente, não podiam ter em suas casas».

Foi um dia de comemorações para a Irmandade S. Francisco Xavier. Ao fim de 10 meses de funcionamento, o lar de idosos que esta irmandade construiu foi inaugurado de forma oficial. A festa começou com a atuação do grupo de bombos de S. Martinho de Mouros – Bom Mouros – que receberam os convidados com a animação que lhes é característica.

Já dentro das instalações, procedeu-se a bênção do espaço pelo Sr. Pe. Excelso Ferreira, seguida de uma visita às mesmas, para todos os interessados.

A cerimónia foi apresentada por Elvira Felisberto que começou por apresentar o dia como sendo “um dia de alegria, um dia histórico para os filhos desta história.”.

Na mesa de apresentação, estavam presentes António da Fonseca, juiz da Irmandade S. Francisco Xavier; António Borges, presidente da Câmara Municipal de Resende; Joaquim Seixas, diretor da Solidariedade e da Segurança Social de Viseu; Teresa Pais, e Excelso Ferreira, pároco da freguesia.

Começou por ter a palavra Maria José Dias, presidente da Assembleia Geral da Irmandade. No seu discurso, pode ouvir-se um apelo à emergência na criação de redes e parcerias que objetivem o social como deve ser. Além disso, Maria José Dias disse que “os idosos representam a sabedoria e, como tal, devemos criar condições físicas e humanas que lhes proporcionem uma vida digna. Este lar representa, no fundo, a necessidade de se criar aqui uma resposta social para as pessoas mais necessitadas, neste caso os idosos e pelo facto de aqui haver muita emigração. Acho que aqui, muitos dos idosos estavam sozinhos e isto veio ajudar a própria família que, no estrangeiro, vê esta obra como um local onde podem deixar os seus familiares em segurança e com boa qualidade de vida.”.

Maria José Dias considera que, apesar de serem necessários equipamentos novos neste setor, este lar veio dar resposta a uma parte das necessidades, bem como o serviço domiciliário que cobre uma série de freguesias. Neste momento, este lar consegue dar uma resposta satisfatória às necessidades da freguesia.

Com um custo total de 1.513.000€, esta obra é a construção de sonho que foi alicerçado com a valência de Apoio Domiciliária, instituída há mais de dez anos. Esta valência apoiava 55 pessoas e criou 10 postos de trabalho.

Atualmente, o lar de idosos emprega 33 pessoas responsáveis por responder aos 31 utentes internados no lar, aos 47 que beneficiam do serviço domiciliário e aos 10 utentes que usufruem do centro de dia.

A obra foi construída de acordo com o programa PARES, da Segurança Social, que comparticipou com 656.290.00€. A câmara municipal de Resende também teve um papel importante na cobertura de despesas ao contribui com um total de 340.000.00€.

António Borges vê nesta obra a aplicação de diversas políticas de coesão social e territorial que misturam várias dimensões: a da economia social, a do emprego, dos investimentos de proximidade e da prestação de serviços sociais às pessoas que têm quadros de exclusão mais complicados. O presidente da Câmara Municipal de Resende entende que estas dimensões são essenciais para um concelho como Resende. António Borges disse ao Notícias de Resende que “a Câmara tem que ser capaz de chegar a todos os seus cidadãos e portanto, não pode esquecer aqueles quadros mais difíceis, independentemente de se tratarem ou não de pessoas idosas. Há outros quadros igualmente complexos e portanto a câmara tem que estar onde estão todos os resendenses. Esta é obra de justiça e de responsabilidade social. Estamos a viver um tempo difícil em que temos que nos ajustar, olhar para nós. Momentos como estes só me fazem dizer uma coisa: mais vale fazer do que dizer.”.

A concretização deste lar ajuda a resolver alguns problemas das gentes da região a vários níveis: social e económico. Note-se que esta irmandade é a única no país que desenvolveu, a par de outras vertentes, a vertente social até à data.

Segundo a nova Portaria nº67/2012 de 21 de Março, Programa de Emergência Social que veio facilitar às instituições a ampliação das respostas sociais, aumentando a sua capacidade. Desta forma, o número de pessoas que aguardam em lista de espera diminui e o grau de qualidade exigido ao serviço é mantido.

António da Fonseca entende que “este despacho é muito importante para resolver situações pontuais mantendo as instituições mais próximas das necessidades dos idosos e das suas famílias.”.

O Juiz da Irmandade disse ao Notícias de Resende que a inauguração oficial do lar de idosos “representa a obra feita em si. Tornou-se oficial com a bênção do lar que ainda não tinha sido feita apesar do lar já estar em funcionamento há 10 meses. Mas para concluir, a obra em si representa para São Martinho de Mouros várias coisas. Além de dar abrigo a tantas pessoas necessitadas quer com internamento quer com o apoio domiciliário, tem agora também 33 postos de trabalho criados nesta região. Ao abrigo de um novo decreto que acabou de sair, mas vamos poder alargar as vagas para mais 20 pessoas. Enquanto os irmãos quiserem, eu estou disponível voluntariamente para servir sempre os outros, quero ser um instrumento usado pelas pessoas em favor dos outros. Sou um servidor e não quero ter aproveitamento nenhum desta instituição.”.

António da Fonseca referiu ainda que se assemelha a Jesus Cristo, na medida em que Aquele não sabia ler nem escrever e foi rejeitado pelos doutores da lei. “Cuspiram-lhe na cara. Bateram-lhe. Só passados muitos anos é que a obra de Cristo foi reconhecida. Eu acho que um dia, a minha obra também vai ser reconhecida, apesar de hoje em dia haver pessoas que criticam fortemente.”. Confiante e orgulhoso da obra, António da Fonseca disse que o trunfo é pedir a quem sabe e que a beleza desta casa são os habitantes dela.

Presente em nome do Secretário de Estado da Segurança Social, que não pode estar presente por motivos laborais, esteve Joaquim Seixas, diretor da Solidariedade e da Segurança Social de Viseu. Este vê na construção uma importância enorme, extrema. Joaquim Seixas considera que esta vem dar uma resposta muito boa e que evita que as pessoas que têm algumas dificuldades tenham que se deslocar para receberem serviço social desenraizando-se das suas famílias e amigos. “Isso deve ter-se em conta sempre que se faz um estudo social para se construírem estes equipamentos”, disse.

Este equipamento tem a grande vantagem que é ter sido construído no âmbito do programa PARES que tem acordos de cooperação como é o caso deste lar. Está a ser cumprido e isso dá garantia de futuro e de sucesso. Por outro lado, foi publicada uma portaria que permite a este tipo de instituições poder dar mais respostas às pessoas que estão em lista de espera para entrarem para aqui. Sem prejuízo da qualidade do serviço prestado. E isso é bom. Vamos poder dar mais respostas e contribuir para a sustentabilidade destas instituições, acrescentou.

Artigo/ Fotos: José António Pereira
Notícias de Resende / Jornal Ventos da Mogueira - Abril de 2012

Unknown

Obrigado pela sua sua visita..!

2 comentários para "Inauguração oficial do Lar de Idosos de S. Martinho de Mouros"

  1. Anónimo

    Um fantástico investimento... Estas infra-estruturas têm uma qualidade excelente e as respostas sociais que proporcionam são igualmente muito boas.

    Parabéns a todos, em especial ao sr. António da Fonseca que merece uma distinção especial!

  2. Anónimo

    Muitos Parabéns por esta infra-estrutura.

Deixe um comentário

Regras de utilização aceitável do noticiasderesende.com

Não obstante as regras definidas e a diligência e zelo a que NOTÍCIAS DE RESENDE se propõe, não é possível um controlo exaustivo dos comentários dos utilizadores e, por isso, não é possível a NOTÍCIAS DE RESENDE garantir a correção, qualidade, integridade, precisão ou veracidade dos referidos comentários.

NOTÍCIAS DE RESENDE não é responsável pelo teor difamatório, ofensivo ou ilegal dos comentários. Todos os textos inseridos nas caixas de comentários disponibilizadas em www.noticiasderesende.com expressam unicamente os pontos de vista e opiniões dos seus respetivos autores.

Apesar da referida impossibilidade de exercer um controlo exaustivo, NOTÍCIAS DE RESENDE reserva-se o direito de bloquear e/ou de retirar das caixas de comentários quaisquer mensagens que contrariem as regras que defende para o bom funcionamento do site, designadamente as de caráter injurioso, difamatório, incitador à violência, desrespeitoso de símbolos nacionais, racista, terrorista, xenófobo e homofóbico.

Os comentadores são incentivados a respeitar o Código de Conduta do Utilizador e os Termos de Uso e Política de Privacidade que podem ser consultados neste endereço:
http://www.noticiasderesende.com/p/politica-de-privacidade.html