Quantcast
[ ]
Notícias de Última Hora
Produtores de cereja de Resende antecipam quebra de 50% na produção
quinta-feira, 23 de maio de 2013 Publicado por Notícias de Resende

Resende, 23 mai (Lusa) -- O concelho de Resende, no Norte do distrito de Viseu, deverá registar este ano uma quebra de cerca de 50% na produção de cereja, provocada pela chuva e pela geada, segundo estimativas dos produtores.

"Nos últimos anos o concelho tem produzido cerca de quatro mil toneladas de cereja, mas este ano a produção diminuiu 45 a 50%", explicou à agência Lusa o presidente da associação de promoção CER Resende -- Cerejas de Resende, Rogério Silva.

O facto de ter chovido durante muito tempo e de ter ocorrido geada na altura da floração levou à diminuição da produção de cereja neste município ribeirinho ao Douro.

"Não frutificou. Mas agora com este calor está a ir para um bom calibre, para uma boa qualidade", frisou o produtor, que tem 24 hectares de cerejeiras no concelho.

O microclima duriense dá à cereja de Resende uma das suas principais vantagens, que é conseguir chegar ao mercado duas semanas antes do que a do resto do país.

"Este ano começámos a colheita 20 dias mais tarde do que é habitual", disse Rogério Silva, contando que, "em anos normais, já se apanha cereja no 25 de abril, a mais miúda, e depois no 01 de maio já se começa com a maior".

No entanto, o atraso na colheita ter-se-á registado também noutras zonas do país, acrescentou.

Se o tempo se mantiver quente, o responsável da CER Resende prevê que "o pico da colheita" comece a 01 de junho.

Segundo Rogério Silva, "a quebra na produção deverá refletir-se no preço da cereja, senão nem dá para pagar às pessoas que a colhem" e que recebem "35 ou 40 euros por dia".

O facto de o concelho ser um dos principais produtores de cereja do país levou a Câmara Municipal a apostar neste produto.

Desde 2002 realiza-se o Festival da Cereja, que este ano está marcado para 08 e 09 de junho e durante o qual 120 produtores vão disponibilizar o fruto a preços especiais.

No início do mês, a Câmara anunciou que o Centro Interpretativo da Cereja (no edifício da antiga escola primária de Vila Verde) e o dossiê relativo à certificação deste fruto devem estar prontos no final da colheita deste ano.

O município está "a trabalhar em várias frentes para valorizar e projetar a cereja de Resende", considerada "um produto determinante" da base produtiva e "a grande marca" do concelho, justificou o presidente da Câmara, António Borges.

AMF // SSS 
Lusa/fim

Notícias de Resende

Obrigado pela sua sua visita..!

0 comentários para "Produtores de cereja de Resende antecipam quebra de 50% na produção"

Deixe um comentário

Regras de utilização aceitável do noticiasderesende.com

Não obstante as regras definidas e a diligência e zelo a que NOTÍCIAS DE RESENDE se propõe, não é possível um controlo exaustivo dos comentários dos utilizadores e, por isso, não é possível a NOTÍCIAS DE RESENDE garantir a correção, qualidade, integridade, precisão ou veracidade dos referidos comentários.

NOTÍCIAS DE RESENDE não é responsável pelo teor difamatório, ofensivo ou ilegal dos comentários. Todos os textos inseridos nas caixas de comentários disponibilizadas em www.noticiasderesende.com expressam unicamente os pontos de vista e opiniões dos seus respetivos autores.

Apesar da referida impossibilidade de exercer um controlo exaustivo, NOTÍCIAS DE RESENDE reserva-se o direito de bloquear e/ou de retirar das caixas de comentários quaisquer mensagens que contrariem as regras que defende para o bom funcionamento do site, designadamente as de caráter injurioso, difamatório, incitador à violência, desrespeitoso de símbolos nacionais, racista, terrorista, xenófobo e homofóbico.

Os comentadores são incentivados a respeitar o Código de Conduta do Utilizador e os Termos de Uso e Política de Privacidade que podem ser consultados neste endereço:
http://www.noticiasderesende.com/p/politica-de-privacidade.html