Quantcast
[ ]
Notícias de Última Hora
Acácio Pinto: «O que falta para cumprir abril?»
sexta-feira, 24 de abril de 2015 Publicado por Notícias de Resende

Acácio Pinto
Deputado do PS
Cumprir abril deve ser um objetivo que não nos deve nunca abandonar! Ainda me lembro bem dos desígnios de então, dos objetivos maiores que nortearam os militares nesse abril de 1974, para libertarem um povo amordaçado por 48 anos de ditadura.

E se tantos objetivos se cumpriram, se tantos fizeram e fazem parte, hoje, do nosso quotidiano, do nosso viver, há tantos outros que têm vindo a sofrer uma grande regressão, e mesmo ameaça, nestes últimos tempos.

É verdade que, 41 anos volvidos, muita coisa mudou em Portugal e muito mudou no mundo. Que conseguimos avanços significativos em tantos e tantos aspetos da nossa vida coletiva. Mas é igualmente uma evidência, que estamos confrontados com opções políticas que estão a dar resultados sociais e económicos desastrosos para os portugueses.

Ora, o que isto quer dizer é que hoje como ontem não nos podemos resignar.

Não nos podemos resignar à inevitabilidade de termos 35% de desemprego jovem e ao facto de termos milhares de jovens a quem mais não resta do que estágios, trabalhos não remunerados ou o estrangeiro como destino.

Não podemos aceitar que uma chanceler diga aos quatro ventos que temos licenciados a mais em Portugal, quando na realidade o que temos são licenciados a menos (17,6%). Muito menos do que a Alemanha (25,1%) e muito menos do que a média da União Europeia (25,3%).

Temos que dizer da nossa profunda preocupação quando 8.000 estudantes do ensino superior abandonaram os seus cursos ao fim do primeiro ano de matrícula por problemas monetários.

Não nos podemos render a ter 63% de população entre os 25 e os 64 anos que não concluíram o 12º ano, colocando-nos, nesta matéria, na cauda da Europa.

Não podemos estar de acordo quando 40% dos portugueses, dos nossos concidadãos, não consegue fazer face às despesas de saúde e quando um em cada cinco portugueses deixou de ir ao médico por dificuldades financeiras.

Temos que nos indignar quando 20% dos portugueses estão em risco de ser atingidos pela pobreza e quando esta pobreza ainda é mais agravada na faixa etária das crianças e jovens, onde atinge 25,6%.
Não podemos aceitar os atuais níveis de emigração, mais de 300.000 nos últimos anos, semelhantes aos números de emigrantes dos anos 60 do século passado com a sangria que isso significa nas faixas etárias mais ativas e empreendedoras da nossa população.

Quer isto dizer que nós nunca devemos “baixar a guarda”, que não nos podemos resignar face às dificuldades e perceber que abril, que a melhoria da qualidade de vida dos portugueses, que o combate ao fosso entre os mais ricos e os mais pobres, nunca pode deixar de ser e de estar no centro das nossas prioridades enquanto cidadãos.

E é aqui que entra a avaliação das políticas e as opções políticas a fazer para o futuro!

Acácio Pinto
Deputado do PS

Notícias de Resende

Obrigado pela sua sua visita..!

0 comentários para "Acácio Pinto: «O que falta para cumprir abril?»"

Deixe um comentário

Regras de utilização aceitável do noticiasderesende.com

Não obstante as regras definidas e a diligência e zelo a que NOTÍCIAS DE RESENDE se propõe, não é possível um controlo exaustivo dos comentários dos utilizadores e, por isso, não é possível a NOTÍCIAS DE RESENDE garantir a correção, qualidade, integridade, precisão ou veracidade dos referidos comentários.

NOTÍCIAS DE RESENDE não é responsável pelo teor difamatório, ofensivo ou ilegal dos comentários. Todos os textos inseridos nas caixas de comentários disponibilizadas em www.noticiasderesende.com expressam unicamente os pontos de vista e opiniões dos seus respetivos autores.

Apesar da referida impossibilidade de exercer um controlo exaustivo, NOTÍCIAS DE RESENDE reserva-se o direito de bloquear e/ou de retirar das caixas de comentários quaisquer mensagens que contrariem as regras que defende para o bom funcionamento do site, designadamente as de caráter injurioso, difamatório, incitador à violência, desrespeitoso de símbolos nacionais, racista, terrorista, xenófobo e homofóbico.

Os comentadores são incentivados a respeitar o Código de Conduta do Utilizador e os Termos de Uso e Política de Privacidade que podem ser consultados neste endereço:
http://www.noticiasderesende.com/p/politica-de-privacidade.html