Quantcast
[ ]
Notícias de Última Hora
Entrevista a Isabel Santos Moura
segunda-feira, 31 de março de 2014 Publicado por Notícias de Resende

No passado dia 24 de Março estive à conversa na Emissora Regional de Resende com Isabel Santos Moura. A escritora, natural de Matosinhos, mas residente em Baião é a autora do livro infantil “O Anjo Gabriel, o Miguel e o livro de papel”. Transcrevi a entrevista para que os leitores do Noticias de Resende tivessem oportunidade de conhecer um bocadinho melhor a autora e a obra.

Raquel Evangelina- Isabel, quando começou o gosto pelo mundo da literatura?
Isabel Santos Moura- Eu sempre gostei muito de livros porque, apesar de neste momento estar a trabalhar na biblioteca, desde pequena que a biblioteca é para mim uma segunda casa. A minha mãe também trabalhava numa, portanto eu saía das aulas e ia para lá ler, fazer os trabalhos de casa e a biblioteca foi desde cedo o meu mundo, o meu espaço.

RE- E foi algo que começaste por iniciativa própria ou tiveste alguém que te incentivasse à leitura?
ISM- Sim, o facto de a minha mãe trabalhar numa biblioteca foi o que funcionou como a maior motivação. Passava bastante tempo lá, o contacto com os livros era muito próximo. Acho que veio muito da minha mãe a veia dos livros, de gostar de ler.

RE- Já sei que em pequena lias muito. Quais os teus autores favoritos da época?
ISM- Sempre gostei muito da coleção “Uma Aventura” da Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada. Lembro-me de à noite estar na cama a ler e muito entusiasmada dizer à minha mãe: “Oh mãe em que capítulo é que achas que eu vou?” e de ela dizer “Ah se calhar no 3º ou no 4º”  e eu “Não, já vou no 6º”. Foi uma coleção que me cativou bastante.

RE- Sei que ganhaste um prémio literário na infância. Foi a partir daí que ficaste com a ideia que um dia escreverias um livro?
ISM- Talvez. Eu sempre gostei muito de livros. Na altura concorri a esse concurso, intitulado “Conta com a Barbie” de uma revista existente na altura que era a revista da Barbie, creio que agora não existe. O conto chamava-se “O Sonho” e talvez tenha sido daí que começou a crescer o bichinho da escrita.

RE- Falando então agora no teu livro “O Anjo Gabriel, o Miguel e o livro de papel”. Em que consiste a obra?
ISM- Esta história é fruto do meu trabalho, isto é, uma das coisas que eu faço na biblioteca é desenvolver atividades junto do público mais jovem, atividades com crianças. Ateliers temáticos na Páscoa, Natal, Carnaval, e uma das coisas que fazemos no final de cada sessão é requisitar livros e uma altura uma das crianças que até costumava ler e levar livros para casa não quis. Eu achei aquilo estranho e perguntei-lhe o porquê de não querer levar livros para casa e o que ela me disse foi que o pai lhe tinha oferecido um tablet no aniversário e que sempre que ele quisesse ler ia buscar os livros à internet de graça. E isso deixou-me preocupada. Qual seria o futuro da minha profissão e o futuro do livro em papel? Até porque o facto de os livros estarem disponíveis online pode pôr em causa direitos de autor como acontece por exemplo com as músicas, com os filmes. Decidi escrever então esta história para preservar a memória do livro em papel.

RE- Cada vez há uma maior preocupação com a escassez dos recursos naturais. Tendo em conta que os livros digitais são uma opção a que não se gastem folhas, logo se poupe árvores achas que os livros em papel podem estar à beira da extinção?
ISM- Não acredito que o livro em papel seja instinto por causa disso. Realmente uma das vantagens que se vê ou que se aplica ao livro eletrónico é precisamente o de não se gastar papel. Acontece que se a maior parte das pessoas for como eu vai-se gastar papel na mesma porque quando tenho que ler um artigo eletrónico costumo imprimi-lo. Acho que não é por aí até porque mesmo que o livro eletrónico poupe papel em termos ambientais não é bio degradável demora muito mais tempo a decompor-se do que o papel.

RE- Quais são para ti os pontos fortes, as vantagens que o livro em papel tem em relação ao digital?
ISM- Um dos pontos é o que explico no livro e tento transmitir às crianças, o livro em papel nunca nos deixa ficar mal. Vamos em viagem de comboio, de avião, seja o que for temos o livro em papel podemos ler até ao final da mesma. Com o livro eletrónico já não é bem assim porque estamos dependentes de um suporte que precisa de bateria para funcionar, a qualquer momento pode ser roubado e podemos ter no tablet 20, 30 ou 40 livros e ficar sem eles. Para mim essa é a maior vantagem. Há também o toque da folha, o cheiro, algo que não é possível com o tablet que é muito mais impessoal. E depois tem outra coisa, que tento explicar isso aos miúdos, vamos a um sítio qualquer à presença de um escritor numa livraria e o livro pode ser personalizado, o escritor pode dedicar-nos o livro, fazer uma dedicatória, não pode fazer isso no tablet, não é?

RE- Este livro infantil tem sido promovido nas escolas, a Isabel esteve também recentemente no Luxemburgo no Salão do livro. Independentemente de papel ou digital tem havido um declínio na leitura nas nossas crianças. Na sua opinião que medidas se deveriam tomar para incentivar a leitura?
ISM- Em certa medida o tablet, a tecnologia até pode incentivar as crianças a ler. Por outro lado o tablet por exemplo, embora possa aproximá-las da leitura porque uma das funcionalidades que tem é precisamente o acesso a livros eletrónicos, vai acabar por distrai-las da leitura porque também se pode lá jogar, aceder à internet. Penso que para incentivar as crianças a ler, se possível livros em papel, as bibliotecas desempenham um papel muito importante. O que eu tento fazer na biblioteca de Baião que é onde trabalho é aliar atividades de trabalhos manuais que as crianças gostam muito com as histórias, com o livro. Fazer as atividades sim mas não fazê-las por fazer, ter sempre uma componente didática e no final da sessão tentar que as crianças levem livros para casa que isso é o mais importante.

RE- Onde é que podemos encontrar o livro “O Anjo Gabriel, o Miguel e o livro de papel” à venda?
ISM- Ora este livro está à venda nas Fnac de todo o país, Bertrand, Almedina e podem requerê-lo, encomendá-lo em qualquer livraria, papelaria, ou até através do meu facebook (Isabel Santos Moura). Este livro foi editado pelas Edições Esgotadas que é uma editora de Viseu e basta dar a indicação do título da autora e encomendam.

RE- Foi fácil conseguir publicar pelas Edições Esgotadas?
ISM- Quando terminei de escrever a história, fiz o que a maior parte das pessoas fazem, mandei para várias editoras. Curioso que a Edições Esgotadas respondeu-me no dia do meu aniversário, 8 de Dezembro, portanto foi uma boa prenda. Desde sempre tive um ótimo relacionamento com esta editora, o diálogo entre nós sempre foi muito fácil. O livro está a vender bem, está tudo bem.

RE- Sei que brevemente editas um segundo livro, em finais de maio, podes falar-me um pouco sobre ele?
ISM- O meu próximo livro chama-se “Índigo e Cristal os meninos que vieram das estrelas” e tal como o primeiro tento passar uma mensagem, não de preservação do livro em papel mas uma mensagem de preservação do ambiente, do respeito pelos animais e pela natureza. Abordo também a questão do reiki como terapia de cura e tento mostrar às crianças que elas são os adultos de amanhã. Eu sei que isto pode soar a cliché mas se queremos adultos melhores amanhã, é hoje que temos de criar crianças melhores. Tento também passar a mensagem de ter carinho com os animais, cuidado com o ambiente. A história, levantando um bocadinho o véu, é sobre duas crianças, Índigo e Cristal, que vêm do planeta Sirius para a Terra, para tentar tornar o nosso planeta um sítio melhor. Então Índigo quando cresce torna-se advogado, numa atitude altruísta vai defender as pessoas que não têm dinheiro para contratar um. Torna-se também político, não um político como os que conhecemos, mas um que pensa no bem das pessoas que trabalha para isso. E Cristal cresce, torna-se professora e ajuda pessoas que não têm possibilidade de pagar estudos, cria também uma associação de proteção de animais. Curiosamente escrevi essa história e passado uns tempos, eu e o João Fragoso, que é meu colega na Câmara de Baião, criamos a Associação Amor Animal, para a proteção animal em Baião. Aproveito ainda para dizer que as vendas desta obra “Índigo e Cristal os meninos que vieram das estrelas” revertem na sua totalidade a favor da associação.

RE- Tens intenções de escrever um livro para adultos? Ou o livro infantil é mesmo a tua vocação?
ISM- Estou a pensar escrever também para adultos, aliás já comecei a escrever um que se chama “A Nova Humanidade” mas para já está em stand-by, por enquanto estou a dedicar-me ao público infantil.

RE- Para terminar, há algo que queiras dizer?

ISM- Aproveito para deixar mensagem às escolas, principalmente do 1º Ciclo, bibliotecas também de que estou disponível para apresentar o meu livro não só este mas também o “Índigo e Cristal” quando estiver publicado. 

Notícias de Resende

Obrigado pela sua sua visita..!

0 comentários para "Entrevista a Isabel Santos Moura"

Deixe um comentário

Regras de utilização aceitável do noticiasderesende.com

Não obstante as regras definidas e a diligência e zelo a que NOTÍCIAS DE RESENDE se propõe, não é possível um controlo exaustivo dos comentários dos utilizadores e, por isso, não é possível a NOTÍCIAS DE RESENDE garantir a correção, qualidade, integridade, precisão ou veracidade dos referidos comentários.

NOTÍCIAS DE RESENDE não é responsável pelo teor difamatório, ofensivo ou ilegal dos comentários. Todos os textos inseridos nas caixas de comentários disponibilizadas em www.noticiasderesende.com expressam unicamente os pontos de vista e opiniões dos seus respetivos autores.

Apesar da referida impossibilidade de exercer um controlo exaustivo, NOTÍCIAS DE RESENDE reserva-se o direito de bloquear e/ou de retirar das caixas de comentários quaisquer mensagens que contrariem as regras que defende para o bom funcionamento do site, designadamente as de caráter injurioso, difamatório, incitador à violência, desrespeitoso de símbolos nacionais, racista, terrorista, xenófobo e homofóbico.

Os comentadores são incentivados a respeitar o Código de Conduta do Utilizador e os Termos de Uso e Política de Privacidade que podem ser consultados neste endereço:
http://www.noticiasderesende.com/p/politica-de-privacidade.html